Por que pessoas com baixo rendimento escolar costumam ter mais sucesso?

mark-zuckerberg-facebook-destaque

O jornalista britânico John Haltiwanger escreveu um polêmico artigo afirmando que as notas escolares não refletem a capacidade intelectual das pessoas, e que os estudantes considerados de nível médio a baixo conquistam mais coisas na vida do que quem tem notas perfeitas.

O Bombou.net mostra a seguir os argumentos do autor.

Como a realidade mostra, as notas boas nem sempre são garantia de um futuro feliz, e nem sempre quem ia mal na escola fica sem emprego após a formatura. Entre os medíocres, há gente rica e famosa, imagens do sucesso e da perseverança que poderia ser motivo de inveja para muitos.

Steve Jobs, por exemplo, nunca se formou em universidade. Mark Zuckerberg e Bill Gates também não. Sergei Korolev, que lançou o primeiro satélite artificial ao espaço, não ia bem na escola. Vladimir Mayakovsky ia tão mal na escola que não conseguiu terminar de ler o clássico obrigatório Anna Karenina. E Joseph Brodsky foi um dos piores alunos de sua escola, mas isso não impediu que ele ganhasse um Prêmio Nobel de Literatura.

A inteligência é um conceito abstrato, e o rendimento acadêmico não é necessariamente a melhor forma de medi-la. O sucesso de um formando é definido pela base que ele adquiriu fora da instituição, e a escola nem sempre é uma verdadeira preparação para o que nos espera na vida independente.

Sucesso requer paixão, persistência, emoção, capacidade de sobrevivência e, principalmente, saber entender o valor de um fracasso. Por isso, muitas das pessoas de quem o mundo não esperava nada por conta do baixo rendimento escolar, hoje governam o mundo. Eles sabem o que significa lutar, pois, diferentemente dos alunos excelentes, desde a infância aprenderam a lidar e superar os próprios fracassos. Os mesmos traços estão presentes em empresários de sucesso, que não têm medo de arriscar, de contrariar regras, e por isso conseguem criar coisas novas e surpreendentes.

O estudante com baixo rendimento escolar, de modo geral é um líder em seu círculo, e está disposto a guiar os outros no sentido de questionar o sistema escolar. Entre este tipo de indivíduo está a maior porcentagem de pessoas criativas que pensam de maneira incomum. Psicólogos têm certeza de que estas crianças simplesmente não se interessam pelo conjunto de matérias escolares. Na escola, nos ensinam que “só pode ser assim, e de nenhuma outra forma”, tiram nossa vontade de pensar “fora da caixa” para resolver problemas de maneiras diferentes. Os ricos são ricos porque pensam diferente. Ninguém diz a eles que isso é impossível, e que precisa ser deste ou daquele jeito. Alguém pode até dizer isso para eles, mas sempre farão as coisas de seu próprio jeito, e acabam vencendo.

Porém, isto não significa que ter notas baixas na escola garante sucesso na vida, nem quer dizer que notas perfeitas não sejam uma garantia de que você vai chegar longe. As notas são apenas números no papel. Afinal de contas, nossa vida é definida por nosso caráter, experiência e conexões, não pelas notas no boletim — embora elas tenham sua importância.

Portanto, caso você tenha se formado na escola ou na universidade de forma não tão perfeita, não se desespere. A vida é uma série de altos e baixos. Nós estudamos coisas inúteis na escola, mas o conhecimento verdadeiro só vem depois que nós deixamos a sala de aula.

Nunca deixe de aprender, nunca se renda, e o mais importante: não esqueça de aproveitar o processo de aprendizagem.

Fonte: elitedaily.com

Deixe seu Comentário:

comentários